MINISTÉRIO RENASEM SALVADOR BAHIA - RCC

Sejam Bem-Vindos! "Fazemos parte do Ministério de Seminaristas que comungam do carisma da RCC e juntos nos unimos através do retiro RENASEM para orarmos, reavivarmos a nossa fé, vocação e vivermos este carisma - Em particular, somos do Estado da Bahia e desejamos chegar ao coração das Dioceses do país com a nossa fraternidade e oração vivendo intensamente o processo formativo em nossos seminários".

quinta-feira, dezembro 06, 2007

Jubileu de Prata do Ministério Renasem na Canção Nova!

































É revigorado pelo Espírito Santo de Deus que nós, Ministério Renasem, nos uniremos em uma jornada de 5 dias para viver e experienciar a porção do Espírito a ser derramada em nossas vidas. No próximo dia 07/01/2008 estará dando início, na Comunidade Canção Nova em Cachoeira Paulista-SP, o XXVII Retiro Nacional dos Seminaristas que comungam da espiritualidade da RCC.
Dom Alberto Taveira, Monsenhor Jonas Abib, Pe. Paulo Ricardo, Pe. Eduardo Dougherty, Pe. Gilson (BH), Emmir Nogueira e Marcos Volcan são, apenas, algumas das presenças já confirmadas. Você que é seminarista e comunga desta espiritualidade entre em contato com o e-mail: renasem25anos@hotmail.com - Deus quer nos ensinar como orar.

Novidades no Ministério Renasem


O Ministério Renasem passou por algumas mudanças, inclusive de mudança de coordenação: conforme alguns acertos com os coordenadores nacionais da RCC e D. Alberto Taveira, em virtude da aproximação da ordenação de Thiago freitas, até então, atual coordenador do Renasem Nacional, as funções de coordenador foi passada para Michel (secretário).
Contudo, Thiago fez o que pode e nós lhes somos muito gratos, por isso, para continuar esta obra do Senhor, o novo coordenador será o Michel, que era secratário, sendo aprovado pelo Marcos e D. Alberto, e será auxiliado por dois seminaristas de nossa diocese. Thiago nos escreu dizendo: "Louvo a Deus por poder ter dado minha pequena contribuição a esse ministério que tanto ajuda aos seminaristas do Brasil".
Os contatos com o Michel deverão ser feitos pelo seguinte e-mail: renasem25anos@hotmail.com

Carta dos Bispos do Nordeste II a Dom Luiz Cappio


CNBB
Na visita que fizeram a dom Luiz Cappio, na terça-feira, 4, o presidente do Regional Nordeste 3 da CNBB, dom Ceslau Stanula; o arcebispo de Salvador, cardeal Geraldo Majella Agnelo e o bispo auxiliar de Salvador, dom João Carlos Petrini, entregaram a dom Cappio uma carta em nome dos bispos do Regional. Leia, abaixo, a íntegra da carta.
Salvador, 03.12.2007.
Prezado Irmão Dom Luiz
Os bispos do Regional Nordeste III reunidos em Salvador no dia 03 de dezembro, por ocasião da beatificação da irmã Lindalva Justo de Oliveira, pensaram muito em você fazendo “jejum e oração”. Da estima e amizade construídas durante anos, nasce a nossa preocupação.
Ficamos felizes com a visita que Dom Geraldo Majella, Dom Ceslau e Dom Petrini vão lhe fazer, em nosso nome, para transmitir e confirmar a nossa fraternidade e expressar a nossa preocupação.
Seu novo gesto de “jejum e oração” nos deixou surpresos e perplexos. A nota da CNBB do dia 27.11.2007, expressa nosso pensamento.
Unanimemente queremos lhe recomendar que dê outro rumo à sua luta. De fato, gostaríamos de lhe propor outro gesto: fazer um jejum itinerante e conforme a tradição católica, percorrendo as comunidades ribeirinhas, estimulando-as a fazer um dia de jejum, acompanhado de oração e caminhada penitencial.
Dessa maneira, poderá superar o isolamento que hoje reduz o significado de sua luta e adquirir novas forças para continuar lançando pontes para o diálogo em direção a toda a Igreja e à sociedade.
Caro Irmão, você é muito importante para o povo. Quantos esperam o seu apoio, a sua palavra, a sua força! Se você desaparecer, quem vai interceder e lutar por este povo? Por amor a Deus e à Igreja, e em obediência dos dois, reflita e atenda este nosso apelo.
Unidos em oração, através dos três irmãos que o visitam, nós o abraçamos pessoalmente.
Pelo regional NE III

terça-feira, outubro 23, 2007

Confirmado! Renasem 2008 - 25 Anos de Caminhada

Com o desejo de ter uma porção dobrada do Espírito de Deus, vocacionados de todo Brasil se reunirão num grande louvor e gratidão a Deus pelos 25 anos de história do Ministério Renasem. O Renasem, Retiro Nacional de Seminaristas, ocorrerá, em janeiro de 2008, na cidade de Cachoeira Paulista-SP.

O Renasem tem muito contribuído, mesmo com seus obstáculos, proporcionando uma experiência de intimidade com Deus e de avivamento da fé e da vocação de muitos que tiveram suas vocações brotadas na RCC. E ainda, aqueles que acolheram e quiseram fazer esta experiência de vida e oração.

O Renasem é um retiro que quer proporcionar um Encontro - Encontro com Deus - e dar um novo vigor à vida daqueles que buscam no sacerdócio uma maneira verdadeira de servir a Deus. O Renasem não surgiu para ser um divisor de águas, mas para ajudar "no navegar de cada um" sendo uma graça de Deus para a vida e a missão.

A Bíblia é a Palavra de Deus semeada no meio do povo!

E a palavra faz-se vida e Palavra
Uma Biografia
Por Ricardo Henrique, coordenador diocesano do Ministério Renasem Bahia

O texto que o Cardeal Martini escreveu nos mostra que a tradição cristã propõe um modo prático de entrar em contato com Deus, através de sua Palavra Sagrada fazendo a Lectio Divina. A leitura orante da Palavra de Deus só veio entrar verdadeiramente no meu coração na etapa propedêutica, quando fazia a Lectio Divina às cinco horas da manhã com o intenso incentivo do formador no ano de 2003.

O Cardeal Martini aponta-nos o homem de oração como aquele que tem um carinho, cuidado e zelo legível pelas palavras contidas na Bíblia, sendo o cristão um ser que ama a Igreja, precisa aprender ainda mais escutar a Palavra através de um silêncio espiritual e meditativo. A experiência constante com a Sagrada Escritura deve proporcionar-nos um amadurecimento claro ante a fides qua, ou seja, a fé que eu professo na Revelação de Deus.

Para realizar uma coerente reflexão da Bíblia é preciso colocar-se em espírito de oração, pois, a Palavra tem a capacidade de penetrar o coração de todo ser humano, possibilitando ao mesmo tempo, conhecer melhor à pessoa de Deus. E é, por isso, que a Bíblia deve está encarnada na vida do povo de Deus. O Cardeal Martini em uma frase resume o sentido que a leitura da Palavra possui, cito-o: “Lectio é a leitura contínua de todas as Escrituras, em que sistematicamente se lê, se estuda e medita, se compreende e saboreia cada livro e cada uma das suas seções (....)”.

No texto de Manucci, o enfoque em relação ao sentido e o valor da Palavra de Deus é abordado em vários aspectos, tendo como base a etimologia do que é a palavra. Em uma visão particular, a palavra é um ato lingüístico formidável que auxilia na construção da identidade do homem e da mulher, tendo a capacidade de transmitir e informar acontecimentos, mas também pode expressar os sentimentos (verbaliza). A palavra é carregada de sentidos, por isso que ela é: Simbólica (símbolo); Significativa (signo) e Comunicativa, que se expressando na fala ou na escrita registra características e traços de um povo.

Na análise lingüística, o desenvolvimento de uma língua dar-se-á através da teia de relações que o homem mantém uns com os outros, mas ao mesmo tempo, a palavra proferida por cada um de nós pode ser bendita e maldita, assim Paulo falou à comunidade de Tiago: Da mesma boca saem benção e maldição (Tg 3, 1-l0).

Por tanto, através da leitura do texto do Cardeal Martini, Manucci, e as exposições nas aulas, hoje percebi que realmente a Palavra de Deus tem um lugar sincero e primordial na minha caminhada cristã, tentando aplicá-la sempre na minha vocação, família, pastoral, área humana e afetiva. A minha maior preocupação em relação à Sagrada Escritura, é que eu lendo-a, nem sempre me deixo ser possuído pelas belas verdades que ela comunica sobre DEUS.

Ministério Renasem em notícias!

Primeiro de dezembro de 2007 acontecerá na Diocese de Itabuna a Ordenação Presbiteral do Diácono Acássio Alves. Participante ativo do Ministério Renasem Bahia. A ordenação realizar-se-á ás 18h na Catedral de São José, Itabuna-Ba.


A Diocese de Petropólis-RJ, no dia 07 de outubro, deu ao Seminarista Thiago o Ministério de acolitato. Thiago é o nosso coordenador nacional do Ministério Renasem.


O Diácono Jailson Jesus dos Santos, recente coordenador do Ministério Renasem Bahia, depois de ter sido ordenado diácono, tem sua Ordenação Presbiteral com data prevista para 29/03/2008 na Catedral Basilica de Salvador-Ba (à confirmar).

O Coração da Diocese de Salvador entrou em festa!

02 de Setembro foi um dia muito grandioso para o Seminário São João Maria Vianney da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, pois este comemorou seus 192 anos de existência e missão de formar padres para a igreja de Jesus. "Dar-vos-ei pastores segundo o coração de Deus!"

O dia foi marcado por muitas atrações, comidas típicas, fraternidade e muita diversão. O DICA (Dia Central de Visita e Ajuda ao Seminário), como assim é chamado, acolheu muitas pessoas oriundas de muitas paróquias e pastorais de Salvador. O dia iniciou-se com uma Celebração Eucarística presidida por Dom João Carlos Petrini, bispo auxiliar de Salvador.

Orações, cantos, animação... e muito mais, estes foram os aperitivos para um domingo diferente no seminário. Muitos padres, diáconos, lideres de pastorais e movimentos compareceram e deram sua contribuição para o seminário desempenhar cada vez e ainda melhor a função de ajudar a formar os futuros padres para a Igreja de Jesus.
As crianças também foram bem vindas e fizeram muita festa...



Confirmado - Renasem Nacional 2008 na Canção Nova

A Casa Mãe da Comunidade Católica Canção Nova abrirá suas portas para acolher o Retiro Jubilar do Ministério Renasem que estará completando 25 anos de caminhada. O Retiro Renasem Nacional ocorre uma vez por ano e nas regiões do país ele acontece nas férias de junho, uma vez por ano também.

Com o tema: "Quero uma porção redobrada do Espírito!" O Ministério Renasem quer festejar seus 25 anos e agradecer num grande louvor os grandes feitos que Deus tem realizado na vida de todos aqueles que participam deste ministério.

Você que é seminarista e comunga da espiritualidade da RCC, prepare com seu grupo de oração sua caravana e marque sua presença. De 07 à 11 de janeiro de 2008 - Canção Nova. Mais informações: renasembahia@yahoo.com.br

terça-feira, agosto 28, 2007

Quer passar um domingo diferente?

O Seminário Central São João Maria Vianney faz, neste dia 02 de setembro de 2007, 192 anos de dedicação a trazer para o seio da Arquidicese de São Salvador da Bahia, Presbíteros segundo o Coração de Deus para cuidar, santificar e gerar para a Igreja um povo cada vez mais santo e comprometido com o Evangelho.
São jovens oriundos de diversas paróquias e outros até do interior da Bahia que encontraram no carisma diocesano uma forma de servir a Deus.
Neste domingo, 02 de setembro o seminário abrirá as portas para receber seus amigos, familiares e colaboradores para um dia de alegria, festa, oração e confraternização. Você também é o nosso convidado!
Teremos barracas, várias atrações, animações, parque infantil e muito mais... Passe um domingo diferente. Venha e traga seus amigos e visinhos!

Uma DICA esperta para você no dia 02/09/2007!!!!


segunda-feira, agosto 13, 2007

Em Fortaleza, o Renasem foi uma fonte de amor e de fortalecimento!

Nosso espelho de vida é o próprio Cristo. Nossa vida é para Deus e a Ele rendemos todo louvor e toda adoração. A espiritualidade Renasem é pra unir e não para separar.


Na terra de Fortaleza fomos acolhidos pela Comunidade Católica Shalon e pelo Seminário Diocesano de São José.



Tudo foi tecelando a beleza que foi o Renasem: as orações, as celebrações, a adoração eucarística, as confissões, a animação, o lazer, a fraternidade e o amor.

"Eu Vos amo, Meu Deus, e não desejo o céu senão por ter a alegria de Vos amar perfeitamente. Eu Vos amo, meu Deus e temo o inferno porque nele não haverá mais a doce consagração de Vos amar". S. Cura D'Ars

Confiai, pois Deus é abrigo para nós!

Confiai Nele, ó povo, em qualquer tempo derramai vosso coração em sua presença pois Deus é abrigo para nós" (Sl69).

Este foi o tema que falou aos corações de cada seminarista e cada padre do nordeste que compareceu de 03 à 06/07/2007 na cidade de Fortaleza no Ceará para participar do Retiro Renasem Regional Nordeste.

O Renasem é um importante retiro de seminaristas que comungam da espiritualidade da RCC, mas que vivem seus carismas em suas Dioceses ou seus Institutos e Associações. O retiro acontece anualmente, em seu carater nacional e anualmente, também, em seu carater regional.
Este Renasem Regional Nordeste foi marcado por grandes reflexões teologicas sobre a pessoa de Jesus, em especial sobre as reflexões feita pelo Cardeal Joseph Ratzinger, atual Papa Bento XVI, em seu último livro, Jesus de Nazaré.
Nosso Ministério Renasem teve algumas mudanças, inclusive quanto a divisão regional, que agora seguirá a divisão da CNBB (3 Nordestes) e temos também um novo coordenador estadual. Em breve divulgaremos todas as resoluções.

Sobre as reflexões...

Pe. Paulo Ricardo, reitor do Seminário Diocesano de Cuiabá, foi o facilitador das reflexões acerca do tema do retiro. Levou seminaristas e padres a refletirem, rezarem e amarem ainda mais Jesus pelas suas colocações teologicas e filosoficas sobre o tema. As reflexões seguiram os passos sugeridos por Bento XVI no livro já citado: primeiro usando o texto do Evangelho de Mateus sobre as tentações no deserto, fazendo um percurso por vários autores antigos e contemporâneos citados no livro.

O ponto chave das reflexões esta na leitura de Bento XVI, que se baseia na fé em Cristo, que só faz sentido entendê-lo a priori tendo Cristo em comunhão com o Pai. Falar de Cristo é falar também do Pai. O centro da personalidade de Jesus é o Pai. Jesus é verdadeiramente Homem, verdadeiramente Deus.

As colocações de Pe. Paulo foram enriquecedoras, em especial por falar de nossa realidade, realidade de quem busca o sacerdócio e que é importante sabermos que nascemos para Deus e que nossas cabeças não podem estar reclinadas sobre as realidades deste mundo, mas em Deus. Pois é lição de Jesus, que o Filho do Homem não tem aonde reclinar a cabeça, porque ela deve reclinar no Pai.

A Igreja em festa: no céu e na terra!

A Igreja particular de São Salvador da Bahia está em festa, pois estará recebendo mais cinco diáconos e futuro presbíteros, dentre eles, Jailson Jesus dos Santos, ex. coordenador estadual do Ministério Renasem da Bahia.
Com certeza estamos muito feliz e a Igreja ganha com mais esta graça. Jailson foi um coordenador atuante no Ministério, sempre firme em sua vocação e fez um bom discernimento vocacional, foi muito bem acompanhado e formado pelo Seminário Central São João Maria Vianney em Salvador.
À frente do Renasem de Salvador distribuiu lideranças e conduziu o Ministério com sabedoria e discernimento. No próximo dia 15/09/2007 às 9h na Catedral Básilica de Salvador, a Igreja o fará diácono para o serviço na Igreja, depois de 10 anos de seminário, formação filosofica, psico-dramaturga e teologica, é abençoado por Deus com este ministério. Deus seja louvado e coloquemos desde já aos pés de Jesus a vida e o dom da vocação dele e de seus colegas que também receberão o diaconato.

quarta-feira, junho 20, 2007

Renasem Regional Nordeste 2007 - Fortaleza-CE

"Confiai Nele, ó povo, em qualquer tempo, derramai vosso coração em sua presença, pois Deus é abrigo para nós
(Sl 61.9)"


O Retiro Renasem Regional que acontece anualmente por regiões no país, ocorrerá, neste ano em Fortaleza, o Renasem Regional Nordeste. A anfitriã, Comunidade Católica Shalon estará abrindo as portas e nos apoiando, juntamente com Dom José Antonio, Arcebispo de Fortaleza. Nosso retiro terá início dia 02/07 com uma celebração de abertura presidida por Dom José Antonio e prosseguiremos em retiro até o dia 06/07, finalizando o retiro com um momento cultural onde todos conhecerão um pouco da história da cidade de fortaleza, seus pratos típicos, sua música...

Nossos pregadores: Dom José Antonio (Arcebispo de Fortaleza), Pe.Paulo Ricardo (Reitor do Seminário de Cuiabá), Moysés Azevedo (Fundador e Moderador da Com. Católica Shalon) e Emmir Nogueira (Co-fundadora e formadora geral da Com. Católica Shalon).
Local: Seminário Arquidiocesano de Fortaleza - São José (Teologia).

Você que é padre ou seminarista e que comunga da espiritualidade da RCC, venha e participe conos desta experiência de Deus!!!

Propostas do Vaticano aos motoristas

ZP07061904 - 19-06-2007
Permalink: http://www.zenit.org/article-15391?l=portuguese
Resposta vaticana ao drama anual da estrada
Desastres deixam 1,2 milhão de mortos e 50 milhões de feridos

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 19 de junho de 2007 (ZENIT.org).- A negligência na estrada traduz-se, anualmente no mundo, em 1,2 milhão de mortos e 50 milhões de feridos, um «desafio» social para o qual o Vaticano propõe soluções em suas «Orientações para a Pastoral da Estrada».

Do documento, dado a conhecer nesta terça-feira no Vaticano, encarregou-se o Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, em cujo âmbito se compreende a Pastoral da Estrada.

Estruturadas em quatro partes -- usuários da estrada e da via férrea, e todos que trabalham nestas; «mulheres da rua»; «crianças da rua»; pessoas «sem teto» --, as Orientações buscam «criar uma coordenação entre todas as realidades eclesiais no mundo da estrada, e alentar as Conferências Episcopais dos países nos quais esta pastoral não existe, a fim de que a organizem», explicou o presidente do dicastério, o cardeal Renato Martino, na apresentação do documento.

Ele enfatizou -- centrando-se na primeira parte, dedicada aos usuários da estrada --, a importância de que as vias de circulação estejam «ao serviço da pessoa humana como instrumentos para facilitar a vida e o desenvolvimento integral da sociedade».

Por isso, as Orientações diferenciam o uso e o abuso da estrada, e apontam a «particular psicologia do motorista» que, em uma vertente negativa, pode sentir «como limitações de liberdade as proibições que os sinais de tráfego impõem», ou pode deixar-se impulsionar por um «instinto de domínio» ou de «prepotência», por citar algumas características.

Neste contexto, o cardeal Martino afirmou: «É de fundamental importância que o motorista tenha um comportamento responsável e de autocontrole quando dirige».

A direção também tem «aspectos morais»: «A capacidade de conviver e entrar em relação com os outros pressupõe, no motorista, algumas qualidades específicas» -- declarou o purpurado --, tais como «o domínio de si, a prudência, a cortesia, um adequado espírito de serviço e o conhecimento das Normas de Trânsito».

«Sabemos que, como conseqüência da transgressão e da negligência da disciplina na estrada, cada ano, nas vias do mundo, morre 1,2 milhão de pessoas, enquanto os feridos são 50 milhões», «uma triste realidade e, ao mesmo tempo, um grande desafio para a sociedade, assim como para a Igreja», advertiu o cardeal Martino.

Por isso, recordou que João Paulo II recomendava que cada um se comprometesse a criar uma «cultura da estrada», baseada na difundida compreensão dos direitos e deveres de cada um e no comportamento coerente que deles se desprende.

Outro campo de ação de Igreja e Estado

O panorama traçado não pode permanecer alheio à solicitude da Igreja, pelo que esta -- recordou o cardeal Martino -- «tem a missão de denunciar situações perigosas e injustas causadas freqüentemente pelo tráfego».

«Frente a um problema tão grave, Igreja e Estado -- cada um no âmbito das próprias competências -- devem atuar a fim de criar uma consciência geral e pública no relativo à segurança da estrada -- assinalou o purpurado -- e promover, com todos os meios, uma correspondente e adequada educação dos motoristas, dos que viajam e dos pedestres.»

«A mobilidade, característica das sociedades contemporâneas de todo o mundo, constitui hoje, com seus problemas, um desafio urgente para as Instituições e para os indivíduos, assim como para a Igreja», constatou.

Com a Pastoral da Estrada, apontou o cardeal Martino, a Igreja «quer suscitar uma renovada tomada de consciência das obrigações inerentes à estrada e da responsabilidade moral acerca da transgressão das normas de circulação», para prevenir as fatais conseqüências que evidenciam os números antes citados.

Quatro virtudes e um «decálogo» para o motorista

As Orientações do dicastério, explicou seu presidente, apontam quatro virtudes cristãs como essenciais para a direção: «em primeiro lugar, naturalmente, a caridade»; a esta se une a «prudência», que «exige a precaução com a qual se deve enfrentar os imprevistos que se podem apresentar em qualquer circunstância», e exige «harmonia de atitudes e disposições, de maturidade de juízo e um hábito de autocontrole».

O documento também alude à virtude da «justiça», que «exige de quem dirige -- seguiu o cardeal Martino -- um conhecimento completo e exato do Código de Circulação» e «levar em consideração» tais regras; e a da «esperança», que para os fiéis, neste contexto, aporta a certeza de que, na viagem para um destino, Deus caminha com o homem e o preserva dos perigos».

Com a exortação ao exercício das virtudes por parte do automobilista, o documento dá também seu «decálogo», em analogia com os Mandamentos do Senhor, que o purpurado italiano enumerou:

Não matarás.
Que a estrada seja para ti um instrumento de comunhão entre as pessoas, e não de dano mortal.
Que a cortesia, a correção e a prudência te ajudem a superar os imprevistos.
Seja caridoso e ajude o próximo na necessidade, especialmente se é vítima de um acidente.
Que o automóvel não seja para ti expressão de poder e domínio, nem ocasião de pecado.
Convence com caridade os jovens, e os que já não o são, para que não dirijam quando não estiverem em condições de fazê-lo.
Apóia as famílias das vítimas dos acidentes.
Faze que a vítima se encontre com o automobilista agressor em um momento oportuno, para que possam viver a experiência libertadora do perdão.
Na estrada, protege a parte mais frágil.
Sente-te tu mesmo responsável pelos outros.


Série sobre os Dons do Espírito Santo de Deus



Sobre as Inspirações Particulares



Em geral a liderança da RCC tem tido bastante bom senso no exercício dessas chamadas inspirações, ou moções. Junto com os dons da Palavra de Ciência e a Palavra de Sabedoria, a RCC se esmera em fazer uso do Dom do Discernimento Carismático.
Podem ocorrer exageros e afoitas condutas? Claro que sim. Mas a realidade dos fatos logo "traz para a terra" aqueles espíritos mais atabalhoados, e que agem por impulsos meramente humanos, e de maneira até irresponsável. Na observância dos resultados práticos e dos frutos produzidos por tais inspirações é que a RCC busca aprender a deixar-se conduzir pelo Espírito, que – segundo a Apostolicam Actuositatem – distribui também aos leigos dons e carismas para capacitá-los a anunciar o Reino, com poder.
É possível encontrar-se falsas moedas. Mas não vamos, com elas, jogar fora as legítimas, as verdadeiras. Em 2003, o Pontifício Conselho para os Leigos convidou a RCC a dar sua contribuição no Colóquio Internacional sobre a Oração para pedir de Deus a cura, realizado em Roma, sob os auspícios daquele Conselho, reconhecendo nela essa prudência.

Propostas de Dom Alberto aos bispos das dioceses diversas:
a) Ao acompanhar a RCC, percebo que existe seriedade, busca de maior conhecimento teológico em suas lideranças e docilidade. Sugiro que a Comissão Episcopal de Doutrina promova um estudo sobre os Carismas e as práticas da RCC, com seus representantes. Pode até surgir uma nova e mais atualizada orientação pastoral.
b) Sugiro que os senhores bispos verifiquem em suas Dioceses os eventuais problemas, proporcionando uma orientação segura, através de um assistente diocesano que possa acompanhar de perto.
c) Nos Congressos Estaduais da RCC, seria muito oportuno que o Bispo do local em que o mesmo se realiza se fizesse presente com a apresentação de um tema de formação. Penso que "adotando a criança", poderemos orientar melhor e os membros da RCC não se sentirão marginalizados, mas membros vivos das Igrejas particulares.
Dom Alberto Taveira (Bispo de Palmas-TO e responsável pela RCC no Brasil - quando indagado pelos bispos da CNBB sobre os carismas)

Cachoeira Paulista será o templo do Ministério Renasem

Renasem Nacional 2008

Cachoeira Paulista sediará o grande Jubileu do Ministério Renasem, que faz 25 anos de existência no Brasil e no mundo. Este será um grande Retiro de Júbilo e Efusão do Espírito Santo, pois o Ministério Renasem faz seus 25 anos, a Renovação Carismática Católica faz 40 anos no mundo e 35 anos no Brasil. Com certeza são muitos os motivos para fazermos festa e rendermos a Deus o nosso louvor e gratidão pedindo a Ele a graça de sermos discípulos e missionários do Pai, neste mundo tão difícil e dilacerado por uma cultura desumana e cética.
Em breve mais informações, aguardem!

domingo, maio 06, 2007

Ministério Renasem Bahia - Chegamos para incendiar!




O Dia do Trabalho (01/05), para alguns seminaristas e padres do Ministério Renasem Bahia, foi marcado por muita descontração, alegria e divertimento. Todos passaram o dia em Guarajuba-BA, região de praia, próxima a Salvador. O dia de lazer e confraternização foi uma iniciativa do Grupo de Oração do Seminário de Salvador e apenas os seminaristas e alguns padres compareceram ao encontro, pois os outros das demais dioceses estavam em atividades em seus respectivos seminários.
O dia foi acompanhado de muita animação, comidas e banho de piscina. Tivemos a presença de Pe. Valter Ruy, Pe. Rutinaldo e Pe. Zeca (Salvador), que muito contribuiram para a realização do encontro.
Iniciamos com a Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Rutinaldo e concelebrada pelo Pe. Valter Ruy. Foram momentos em que colocamos nossa vida e ministério aos pés de Jesus e pedimos o auxílio do Espírito Santo em nossas vidas e em nossos seminários.
Jesus é a nossa fortaleza e é Ele quem nos faz caminhar em direção ao Pai; por isso, temos sentido em nossos corações cada vez mais o desejo sincero de caminhar ao lado Dele e prosseguirmos a caminhada vocacional à qual Deus nos chama.
Faltou Você, caro irmão e amigo!

RENASEM NACIONAL 2008 - CANÇÃO NOVA

Tudo pronto e confirmado para o grande retiro do Ministério Renasem 2008. Você é mais que especial e torcemos por você. Valeu!

V Conferência do CELAM


Rumo à 5ª Conferência Geral
do Episcopado Latino Americano

O Conselho do Episcopado Latino Americano (CELAM) já iniciou a preparação da 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino Americano.

A primeira Conferência foi realizada em 1955, no Rio de Janeiro, quando o CELAM foi fundado; a segunda aconteceu em 1968, em Medellín (Colômbia), e a terceira, em Puebla (México), em 1979. A quarta Conferência foi a de Santo Domingo, em 1992, na ocasião do 5º Centenário do início da evangelização da América. Cada uma dessas Conferências marcou um período da evangelização no passado recente da América Latina.

Em junho de 2004, o Papa João Paulo II autorizou o Presidente do CELAM, o Cardeal chileno Francisco Javier Errazuriz Ossa, a iniciar os preparativos da 5ª Conferencia; desde então, várias reuniões, em diversos níveis, já foram realizadas. Em outubro de 2004 foram realizados quatro encontros continentais de representantes das Conferências Episcopais das diferentes áreas da América Latina: Cone Sul, Países bolivarianos, Caribe e América Central, com o México.

Nessas reuniões, foi feita a reflexão sobre os elementos essenciais de um possível texto preparatório: os desafios atuais da evangelização na América Latina e Caribe; os principais núcleos temáticos que deverão orientar as reflexões. Esse primeiro esboço foi encaminhado, oportunamente, a todos os episcopados da América Latina e do Caribe para a sua apreciação e enriquecimento.

O tema central contemplou o discipulado e o seguimento de Jesus na Igreja Católica, que se confronta novamente com sua missão evangelizadora na América Latina e no Caribe. Os núcleos temáticos tendem a reunir as reflexões em torno da identidade do cristão Católico e da perene atualidade do anúncio da Boa Nova para os povos e culturas desta parte do mundo; da pertença eclesial e da proposta antropológica cristã diante dos novos desafios. A urgência de uma nova postura missionária dos católicos latino americanos e caribenhos é preocupação central neste início da 5 ª Conferência.

Foi redigido o “Documento de participação” pela equipe de redação do CELAM. O texto foi entregue às Conferências Episcopais para mais um turno de contribuições.

Como se pode notar, pretende-se conseguir um envolvimento amplo das bases eclesiais da Igreja Católica na América Latina e no Caribe, para que o tratamento da temática e o texto preparatório possam corresponder, da melhor forma possível, à realidade do Continente. Semelhante metodologia foi empregada, com bom êxito, na preparação da Conferencia de Puebla.

Notícias da CNBB


Dom Walmor é reeleito para a Doutrina da Fé
Domingo: 06 de maio de 2007
CNBB

O arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, foi reeleito para presidir a Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé. Ele obteve 153 votos de 270 bispos que votaram. A votação foi feita na tarde de sexta-feira, 4, e o resultado foi proclamado na abertura dos trabalhos deste domingo, sexto dia da 45a Assembléia da CNBB.

A Comissão para a Doutrina da Fé tem, entre outras funções, a tarefa de promover a fidelidade à doutrina da Igreja e sua integridade na sua transmissão; favorecer a inteligência da fé e velar pela identidade cristã de seu testemunho; assistir a CNBB no exercício de seu magistério doutrinal; emitir parecer, do ponto de vista doutrinal, sobe publicações que exigem esclarecimento sobre sua concordância com a fé.

Ainda nesta manhã deverá ser eleito o presidente para a Comissão Pastoral para a Animação Bíblico-catequética. A votação ocorreu no início da primeira sessão de trabalhos da Assembléia deste domingo.

Para as dez Comissões, são eleitos presidentes os que obtiverem a maioria absoluta dos votos. Até agora, quatro Comissões já conhecem seus eleitos: Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada (Dom Esmeraldo Barreto de Farias – bispo de Santarém - PA); para o Laicato (Dom José Luiz Bertanha – bispo de Registro – SP); Animação Missionária (Dom Sérgio Castriani – bispo de Tefé – AM) e Doutrina da Fé (Dom Walmor Oliveira de Azevedo – arcebispo de Belo Horizonte – MG).

Série sobre os Dons do Espírito Santo de Deus

Esclarecendo alguns pontos sobre a RCC

Repouso no Espírito Santo

O Documento 53, no número 65, aborda o tema e diz a respeito: "Em Assembléia, grupos de oração, retiros e outros reuniões evite-se a prática do assim chamado 'repouso no Espírito'. Essa prática exige maior aprofundamento, estudo e discernimento".

a) O Cardeal Suenens, que escreveu muito sobre a RCC e a apoiou, foi muito cauteloso em relação à prática do repouso no Espírito, recomendando reserva.

b) Pe. Robert De Grandis foi quem muito a divulgou aqui pelo Brasil e tem um livro sobre o assunto.

c) Pe. Antonello, da Arquidiocese de S. Paulo, pratica-o com bastante freqüência e também escreveu sobre o assunto.

d) Não há fundamentação bíblica consistente sobre ele, embora sua prática remonte aos grupos qualificados de entusiastas, especialmente nos grupos de reavivamento nos Estados Unidos entre os séculos XVII e XIX.

e) "O Espírito Santo, ao confiar à Igreja-Comunhão os diversos ministérios, enriquece-a com outros dons especiais, chamados carismas. Podem assumir as mais variadas formas, tanto como expressão da liberdade absoluta do Espírito que os distribui, como em resposta às múltiplas exigências da história da Igreja" . Em muitas ocasiões – especialmente quando praticado em atendimentos pessoais, em clima de oração –, de modo especial em atendimentos de oração por cura interior, essas manifestações se revelam perceptivelmente legítimas, sem componentes de perfil patológico, gerando em quem a experimenta profunda paz e bem estar, com conseqüente reavivamento ou novo compromisso, com os compromissos relativos à fé. Pe. Isaac Isaias Valle, por exemplo, de Porto Feliz, na Arquidiocese de Sorocaba, sacerdote muito estudioso e preparado doutrinariamente, atende as pessoas utilizando-se dessa prática.

f) Em muitas ocasiões – especialmente em grandes encontros – há um visível descontrole emocional da parte de muitos nos quais se manifesta tal fenômeno, chegando-se mesmo a identificáveis casos de histeria, seja por desequilíbrio de cunho psicológico. Como diz João Paulo II, "na verdade, a ação do Espírito Santo, que sopra onde quer, nem sempre é fácil de se descobrir e de se aceitar. Sabemos que Deus atua em todos os fiéis cristãos e estamos conscientes dos benefícios que provém dos carismas, tanto para os indivíduos como para toda a comunidade cristã. Todavia, também temos consciência da força do pecado e as confusões na vida dos fiéis e da comunidade."

g) Assim, não é oportuno incentivar tal prática. Mas há vezes em que, sem que ninguém estimule, ocorre tal manifestação. Então, surge a oportunidade para cumprir o que determina o Documento 53, buscando aprofundar o entendimento sobre a matéria, pela observação com um estudo do caso, até perguntando à pessoa como é que ela está se sentindo, se aquilo lhe gerou paz, se o seu é um histórico sem comprometimentos outros, etc, para chegar a um discernimento sobre as características que possam nos ajudar a identificar a legitimidade do repouso.

Seminaristas da Bahia se preparam para o Renasem Regional Nordeste


Nós, seminaristas, do Nordeste, em especial, da Bahia, já estamos nos preparando para participarmos do retiro - Renasem - que desta vez será na Casa do Shalon, em Fortaleza. Locamos um ônibus que sairá, por volta do início de julho de 2007, e nós esperamos com muita alegria e presença, você que é seminarista ou padre e que comungam da Espiritualidade da RCC.

Tudo já está pronto, será um grande retiro e Deus agirá em nós pelo Espirito Santo de Deus. Alie-se a nós e que possamos, como irmãos vivermos na unidade e na fidelidade a Deus e a Igreja.

O Brasil ganha novo Presidente da CNBB


Dom Geraldo Lyrio Rocha

O recém-nomeado bispo de Mariana, dom Geraldo Lyrio Rocha, foi eleito, com 92% dos votos, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em substituição a Dom Geraldo Majella Agnelo. Considerado moderado e homem de diálogo, Dom Geraldo Lyrio disse que a CNBB, sob seu comando, terá uma relação cordial com o governo e irá criticar tudo o que não seguir valores evangélicos. Também foi eleito ontem o vice-presidente da entidade, Dom Luiz Soares Vieira, arcebispo de Manaus. D. Geraldo Lyrio informou que pedirá ao papa Bento XVI autorização para iniciar processo de beatificação do bispo de Mariana, Dom Luciano Mendes de Almeida, falecido recentemente.

“Tenho disposição para conversar com todo mundo, estou pronto a acolher e sou livre para dizer quando não estou de acordo”, afirmou. Ele tem 65 anos, é mestre em Filosofia pela Pontíficia Universidade Santo Tomás de Aquino, em Roma, especialista em Liturgia pelo Pontifício Ateneo Anselmo, em Roma. Foi bispo auxiliar de Vitória do Espírito Santo, arcebispo de Vitória da Conquista (Bahia) e nomeado no início de abril bispo de Mariana.

O novo presidente da CNBB é um bispo aliado com o Vaticano. A eleição de Dom Geraldo Lyrio ocorreu durante a 45a. Assembléia Geral da CNBB, em Indaiatuba, e pela primeira vez na história da entidade a votação foi com urna eletrônica. Ele obteve 255 dos 276 votos do plenário. Além do eleito, também eram cotados para o posto o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, de 57 anos, atual secretário-geral da CNBB, e o do arcebispo de Aparecida (SP), Dom Raymundo Damasceno, de 69 anos.

O novo presidente da CNBB, que tomará posse no dia 9, definiu-se como um homem aberto ao diálogo. Dom Geraldo Lyrio promete manter “a legítima autonomia da Igreja, para que ela possa exercer com liberdade a sua missão e não omitir compromissos”. A fome é, em sua avaliação, o maior desafio que os bispos enfrentam em sua ação pastoral. “A fome e a miséria que eu vejo no interior da Bahia, e que estão presentes em outras regiões, me cortam o coração, porque não se pode entender que haja tanta pobreza num país tão rico”, disse.
Mais informações, visite o site da Cnbb: http://www.cnbb.org.br/

quarta-feira, abril 18, 2007

25 Anos do Ministério Renasem no Brasil

Quero uma porção dobrada do teu Espírito!

Há vinte e cinco anos se derrama na Igreja uma porção do Espírito Santo sobre muitos padres e seminaristas... nascia o Ministério de Seminaristas Renasem, que a princípio não era ligado a Renovação Carismática Católica, mas a RCC percebendo o carisma do ministério resolveu assumí-lo. O Ministério Renasem, longe de querer ser uma pedra de tropeço para a Igreja Universal ou local, ele nasce para alimentar no Espírito Santo a vida e a vocação dos padres e seminaristas que tiveram suas vocações brotadas nos grupos de oração ou eventos deste movimento. O Ministério Renasem surge na história da Igreja Brasileira, em especial, como uma nova canção do Espírito: avivando e dando um novo vigor ao Povo de Deus e aos que dele brotaram vocações. Somos chamados a uma Espiritualidade de comunhão para bem servir a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Neste ano, a RCC também faz aniversário e se prepara para comemorar seus 40 anos no Brasil. E em janeiro, na Canção Nova o Ministério Renasem faz seus 25 anos de muitas lutas e ao mesmo tempo de vitórias e de muitas alegrias, encontradas no Cristo. O Ministério Renasem cresce cada vez mais e vem auxiliando na vida dos Seminaristas. Este é pois, um tempo de reflexão de nossa caminhada e da contribuição que oferecemos à Igreja.

Renasem Bahia em Fraternidade

É com muita alegria e festa que o Ministério Renasem Bahia se une, se reune e se confraterniza pela primeira vez todos juntos, na Capital bahiana. Será um dia de espiritualidade e lazer: iniciaremos com a Santa Missa e em seguida todos ficarão livres para aproveitarem o lindo sol da cidade de Salvador, seja na praia e/ou no banho de picina.

A iniciativa do encontro é da Coordenação estadual que deseja unir as Dioceses e estreitar a distância para melhor criarmos amizades e fraternidade. O encontro terá a presença de vários padres ligados a RCC. O encontro já esta confirmado para o dia 1o. de maio de 2007 em Guarajuba-Região de Praia de Salvador.

Você que é padre ou seminarista que comunga desta espiritualidade venha juntar-se a e confraternizar conosco, partilhando nossas experiências e a nossa caminhada. Você é importante!!!

O Brasil se alegra com a chegada do Papa Bento XVI

Bendito o que vem em nome do Senhor!

Programação oficial da visita do Papa ao Brasil
11/04/2007

Viagem Apostólica de sua Santidade


Bento XVI virá ao Brasil por ocasião da V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe (9 a 14 de maio de 2007).

Programação: ITÁLIA

Quarta-feira, 9 de maio de 2007- 09h – Partida do aeroporto internacional Leonardo Da Vinci de Roma/Fiumicino para São Paulo/ Guarulhos BRASIL Guarulhos (São Paulo) - 16h30 –

Chegada ao aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. CERIMÔNIA DE BOAS VINDAS no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Discurso do Santo Padre.- 17h30 – Traslado de helicóptero do aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos ao aeroporto do Campo de Marte em São Paulo. - 18h – Chegada no aeroporto do Campo de Marte em São Paulo. Saudação das autoridades locais.

- 18h10 – Traslado em papamóvel do aeroporto do Campo de Marte ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. São Paulo - 18h45 – Chegada ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. Saudação e benção ao povo da sacada do Mosteiro de São Bento em São Paulo.

Quinta-feira, 10 de maio de 2007-
8h – Santa Missa em caráter privado na capela do Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 10h30 – Transferência em carro do Mosteiro de São Bento ao Palácio dos Bandeirantes em São Paulo. -

11h – VISITA DE CORTESIA AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo. - 12h – Traslado de carro do Palácio dos Bandeirantes ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 12h30 – Chegada ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. Breve encontro com os representantes de outras confissões cristãs e de outras religiões no Mosteiro de São Bento em São Paulo.

- 13h15 – Almoço com a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e com os membros da Comitiva papal no Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 17h30 – Traslado em carro do Mosteiro de São Bento ao Estádio Municipal do Pacaembu (Paulo Machado de Carvalho) em São Paulo. - 17h50 – Chegada ao Estádio Municipal do Pacaembu (Paulo Machado de Carvalho) em São Paulo.

- 18h – ENCONTRO COM OS JOVENS no Estádio Municipal do Pacaembu (Paulo Machado de Carvalho) em São Paulo. Discurso do Papa. - 20h – Traslado em carro do Estádio Municipal do Pacaembu (Paulo Machado de Carvalho) ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 20h30 – Chegada ao Mosteiro de São Bento em São Paulo.

Sexta-feira, 11 de maio de 2007
- 8h30 – Traslado em carro do Mosteiro de São Bento ao Campo de Marte em São Paulo. - 9h – Chegada ao Campo de Marte em São Paulo. Volta em papamóvel entre os fiéis. - 9h15 – Chegada à Sacristia junto ao palco no Campo de Marte em São Paulo.

- 9h30 – SANTA MISSA E CANONIZAÇÃO DO BEATO FREI GALVÃO no Campo de Marte em São Paulo. Homilia do Santo Padre. - 11h45 – Retorno à sacristia. - 12h – Traslado de carro do Campo de Marte ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 12h15 – Chegada ao Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 15h40 – Despedida do Mosteiro de São Bento em São Paulo. - 15h45 – Traslado de carro aberto do Mosteiro de São Bento à Catedral da Sé em São Paulo.

- 16h – ENCONTRO COM OS BISPOS DO BRASIL na Catedral da Sé em São Paulo. Discurso do Santo Padre. - 17h15 – Traslado em papamóvel da Catedral da Sé ao Campo de Marte em São Paulo. - 17h45 – Chegada ao aeroporto do Campo de Marte em São Paulo. Saudação das autoridades locais. 18h – Partida em helicóptero do aeroporto do Campo de Marte em São Paulo para Aparecida.

Aparecida - 19h – Chegada ao heliporto do Santuário de Aparecida. Saudação das autoridades locais. Traslado em carro aberto ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 19h30 – Chegada ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida.

Sábado, 12 de maio de 2007
- 8h – Santa Missa em caráter privado na Capela do Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 09h30 – Traslado em carro do Seminário “Bom Jesus” de Aparecida à Fazenda da Esperança em Guaratinguetá.

Guaratinguetá
- 10h30 – Chegada à Fazenda da Esperança em Guaratinguetá. VISITA À IGREJA DA FAZENDA DA ESPERANÇA em Guaratinguetá. Saudação do Santo Padre. - 10h45 – ENCONTRO COM A COMUNIDADE DA FAZENDA DA ESPERANÇA em Guaratinguetá. Discurso do Santo Padre. - 11h45 – Traslado de carro da Fazenda da Esperança em Guaratinguetá ao Seminário “Bom Jesus” em Aparecida.

Aparecida - 12h45 – Chegada ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. Almoço com a Presidência da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe e com os membros da Comitiva Papal no Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 17h45 – Traslado em carro aberto do Seminário “Bom Jesus” ao Santuário de Aparecida.

18h – Chegada ao Santuário de Aparecida. REZA DO SANTO ROSÁRIO E ENCONTRO COM OS SACERDOTES, RELIGIOSOS, RELIGIOSAS, SEMINARISTAS E DIÁCONOS na Basílica do Santuário de Aparecida. - 19h30 – Traslado de carro do Santuário de Aparecida ao Seminário “Bom Jesus”. - 19h45 – Chegada ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. Domingo, 13 de maio de 2007 - 9h15 – Traslado em carro aberto do Seminário “Bom Jesus” ao Santuário de Aparecida. - 9h30 – Chegada ao Santuário de Aparecida. Volta em carro aberto entre os fiéis. - 9h45 – Chegada à Sacristia ... junto ao pódio sobre o pórtico do Santuário de Aparecida.

- 10h – SANTA MISSA de inauguração da V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe na Praça de frente ao Santuário de Aparecida. Homilia do Santo Padre. REZA DO REGINA COELI. Palavras do Santo Padre. - 12h15 – Retorno à Sacristia. - 12h30 – Traslado em carro do Santuário de Aparecida ao Seminário “Bom Jesus”.

- 12h45 – Chegada ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 15h45 – Traslado em carro à Sala de Conferência do Santuário de Aparecida. - 16h – Chegada à Sala de Conferência do Santuário de Aparecida. SESSÃO INAUGURAL DOS TRABALHOS DA V CONFERÊNCIA GERAL DO EPISCOPADO LATINO-AMERICANO E DO CARIBE na Sala de Conferências do Santuário de Aparecida. Discurso do Santo Padre. - 17h30 – Traslado em carro Sala de Conferências do Santuário de Aparecida ao Seminário “Bom Jesus”.

- 17h40 – Chegada ao Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 18h20 - Despedida do Seminário “Bom Jesus” de Aparecida. - 18h30 – Traslado de carro do Seminário “Bom Jesus” ao heliporto do Santuário de Aparecida. - 18h40 – Chegada ao heliporto do Santuário de Aparecida. Saudação das autoridades locais.

- 18h50 – Partida de helicóptero do heliporto do Santuário de Aparecida ao aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Guarulhos/ São Paulo - 19h40- Chegada ao aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. CERIMÔNIA DE DESPEDIDA do aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Discurso do Santo Padre.

- 20h15 – Partida do aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos para o aeroporto de Roma/Ciampino. Segunda-feira, 14 de maio de 2007 Roma/Ciampino ITÁLIA - 12h45 Chegada ao aeroporto de Roma/Ciampino.cancaonovanews.com - a melhor forma de se informar

A Voz do Pastor:


CIDADE DO VATICANO, domingo, 8 de abril de 2007

(ZENIT.org).- Publicamos a homilia que Bento XVI pronunciou na Vigília Pascal da Noite de Páscoa na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

* * *Queridos irmãos e irmãs!Desde os tempos mais antigos a liturgia do dia de Páscoa começa com as palavras: Resurrexi et adhuc tecum sum - ressuscitei e estou sempre contigo; pusestes sobre mim a tua mão. A liturgia vê nisto a primeira palavra do Filho dirigida ao Pai depois da ressurreição, depois da volta da noite da morte no mundo dos vivos. A mão do Pai sustentou-O também nesta noite, e assim Ele pode levantar-se, ressuscitar.A palavra encontra-se no Salmo 138 e ali tem inicialmente um significado distinto. Este Salmo é um canto de admiração pela onipotência e onipresença de Deus, um canto de confiança naquele Deus que jamais nos deixa soltar das suas mãos. E suas mãos são boas mãos. O orador imagina uma viagem através de todas as dimensões do universo - que lhe acontecerá? «Se subir aos céus, lá Vos encontro, se descer aos infernos, igualmente. Mesmo que me aposse das asas da aurora, e for morar nos confins do mar, mesmo aí, a Vossa mão me conduz, e a vossa destra me segura.

Se eu disser: “ao menos as trevas me cobrirão...”, nem sequer as trevas serão bastante escuras para Vós [...] tanto faz a luz como as trevas» (Sal 139[138], 8-12).No dia de Páscoa a Igreja nos diz: Jesus Cristo cumpriu para nós esta viagem através das dimensões do universo. Na Carta aos Efésios lemos que Ele desceu nas regiões mais profundas da terra e que Aquele que desceu é o mesmo que também subiu acima de todos os céus para encher o universo (cf. 4,9-10). Deste modo a visão do Salmo tornou-se realidade. Na escuridão impenetrável da morte Ele entrou como luz - a noite fez-se luminosa como o dia, e a trevas tornaram-se luz. Por isso a Igreja justamente pode considerar a palavra de agradecimento e de confiança como palavra do Ressuscitado dirigida ao Pai: “Sim, viajei até as mais extremas profundezas da terra, no abismo da morte e trouxe a luz; e agora estou ressuscitado e permaneço para sempre seguro das tuas mãos”.

Mas esta palavra do Ressuscitado ao Pai veio a ser também uma palavra que o Senhor dirige a nós: “Ressuscitei e estou contigo para sempre”, diz a cada um de nós. Minha mão de sustenta. Donde quer que possas cair, cairás em minhas mãos. Estou presente até mesmo às portas da morte. Aonde ninguém pode mais acompanhar-te e onde nada podes levar, ali eu te espero e transformo para ti as trevas em luz.Esta palavra do Salmo, lida como colóquio do Ressuscitado conosco, é ao mesmo tempo uma explicação daquilo que acontece no Batismo. De fato, o Batismo é mais do que uma lavagem, ou uma purificação. É mais do que a inserção numa comunidade. É um novo nascimento. Um reinício da vida. A passagem da Carta aos Romanos, que acabamos de ouvir, diz com palavras misteriosas que no Batismo fomos “enxertados” de forma semelhante com a morte de Cristo. No Batismo nos doamos a Cristo - Ele nos assume em si, para que depois não vivamos mais para nós mesmos, mas graças a Ele, com Ele e n’Ele; para que vivamos com Ele e, assim, para os outros. No Batismo abandonamos a nós mesmos, depomos a nossa vida em suas mãos, para poder dizer com S. Paulo: “Não sou quem vivo, é Cristo que vive em mim”.

Se nos damos deste modo, aceitando uma espécie de morte do nosso eu, então isto significa também que o confim entre morte e vida faz-se permeável. Tanto desde lado como além da morte estamos com Cristo e, por isso, daquele momento em diante, a morte não é mais um verdadeiro confim. Paulo no-lo diz de forma clara na sua Carta aos Filipenses: “Para mim o viver é Cristo. Mas se permaneço nesta vida, ainda posso trazer fruto. Assim, vejo-me apertado entre estas duas coisas: ser libertado - ou seja, justiçado - e ser com Cristo, seria bem melhor; mas permanecer nesta vida é mais necessário para vós” (cf. 1,21ss). Deste ou do outro lado do confim da morte ele está com Cristo - não existe mais uma verdadeira diferença. Sim, é certo: “Por detrás e na frente tu me envolves. Estou sempre nas tuas mãos”. Aos Romanos Paulo escreveu: “Nenhum de nós vive para si mesmo, e nenhum de nós morre para si mesmo [...] Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor” (Rom 14,7ss).

Queridos batizados, esta é a novidade do Batismo: nossa vida pertence a Cristo, não mais a nós mesmos. Mas precisamente por isso não estamos mais sós nem mesmo na morte, mas estamos com Ele que vive sempre. No Batismo, junto com Cristo, já fizemos a viagem cósmica até as profundezas da morte. Acompanhados por Ele, mais, acolhidos por Ele no seu amor, nos libertamos do medo. Ele nos envolve e nos leva, aonde quer que formos - Ele que é a mesma Vida.Volvamos ainda à noite do Sábado Santo. No Credo professamos a respeito do caminho de Cristo: “Desceu à mansão dos mortos”. Quê acontece então? Visto que não conhecemos o mundo da morte, podemos representar este processo de superação da morte somente com imagens que permanecem sempre pouco apropriadas. Porém, com toda a sua insuficiência, elas nos ajudam a entender algo do mistério. A liturgia aplica à descida de Jesus na noite da morte a palavra do Sal 24 [23]: “Levantai, ó pórticos, os vossos dintéis, levantai-vos, ó pórticos eternos!” A porta da morte está fechada, ninguém dali pode voltar para trás. Não existe uma chave para esta porta férrea. Cristo, porém, possui a chave. A sua Cruz abre de par em par as portas da morte, as portas irrevogáveis. Elas agora não são mais infranqueáveis. A sua Cruz, a profundidade do seu amor é a chave que abre esta porta. O amor d’Aquele que, sendo Deus, fez-se homem para poder morrer - este amor tem a força para abrir esta porta. Os ícones pascoais da Igreja oriental mostram como Cristo entra no mundo dos mortos. A sua veste é luz, porque Deus é luz. “A noite é clara como o dia, as trevas são como a luz” (cf. Sal 139 [138],12). Jesus que entra no mundo dos mortos leva os estigmas: as suas feridas, os seus padecimentos tornaram-se potência, são amor que vence a morte. Ele encontra Adão e todos os homens que esperam na noite da morte. À sua vista parece até ouvir a oração de Jonas: “Clamei a vós do meio da morada dos mortos, e ouvistes a minha voz” (Jn 2,3). O Filho de Deus na encarnação fez-se uma só coisa com o ser humano - com Adão.

Mas só naquele momento, em que cumpre o extremo ato de amor descendo na noite da morte, Ele termina cumprindo o caminho da encarnação. Mediante a sua morte Ele pega Adão pela mão, todos os homens que aguardam e os leva à luz.Contudo, agora, pode-se perguntar: Mas o que significa esta imagem? Que novidade realmente aconteceu ali através de Cristo? Sendo a alma do homem por si própria imortal desde a criação, qual foi a novidade trazida por Cristo? Sim, a alma é imortal, porque o homem de forma singular está na memória e no amor de Deus, mesmo depois da sua caída. Mas a sua força não basta para elevar-se até Deus. Não temos asas que poderiam levar-nos até aquela altura. Porém, nada pode contentar o homem eternamente, se não o estar com Deus. Uma eternidade sem esta união com Deus seria uma condenação. O homem não consegue alcançar a cima, mas anela o alto: “Clamei a vós...” Só o Cristo ressuscitado pode elevar-nos para cima até a união com Deus, ali onde nossas forças não podem chegar. Ele carrega realmente a ovelha perdida sobre os seus ombros e a leva para casa. Vivemos agarrados ao seu Corpo, e em comunhão com o seu Corpo alcançamos o coração de Deus. E só assim a morte é vencida, somos livres e nossa vida é esperança.Este é o júbilo da Vigília Pascoal: nós somos livres. Mediante a ressurreição de Jesus o amor revelou-se mais forte do que a morte, mais forte do que o mal. O amor O fez descer e é, ao mesmo tempo, a força pela qual Ele sobe. A força através da qual leva-nos consigo. Unidos ao seu amor, levados sobre as asas do amor, como pessoas que amam descemos juntos com Ele nas trevas do mundo, sabendo que precisamente assim também subimos com Ele. Rezemos, portanto, nesta noite: Senhor, mostra hoje também que o amor é mais forte do que o ódio. Que é mais forte do que a morte. Desce também nas noites e na mansão dos mortos deste nosso tempo moderno e segura pela mão aqueles que esperam. Leva-os para a luz! Fica também comigo nas minhas noites escuras e conduz-me para fora! Ajuda-me, ajuda-nos a descer contigo na escuridão daqueles que estão à espera, que das profundezas gritam por ti!

Ajuda-nos a levar-lhes a tua luz! Ajuda-nos a chegar ao “sim” do amor, que nos faz descer e por isso mesmo subir junto contigo! Amém.[Tradução do original italiano distribuída pela Santa Sé© Copyright 2007 - Libreria Editrice Vaticana] ZP07040801

Uma porção da Graça de Deus dada no Renasem Nacional de Rio Bonito -RJ

O mês de janeiro deste ano foi marcado por muitos encontros: encontros com amigos, colegas e acima de tudo com Deus, nós mesmos e com a nossa caminhada vocacional. Viemos do sul e norte, do leste, do oeste e de todo lugar para numa só voz elevarmos a nossa prece e o nosso louvor a Deus Criador e amoroso. Foi o Renasem Nacional realizado no estado do Rio de Janeiro.
Muitas foram as Dioceses presentes e que abrilhantaram o Renasem. Com uma coordenação muito bem estruturada, pelo antigo coordenador nacional, Felipe, foi possível realizar um ótimo retiro, mesmo com as dificuldades. Mas o melhor foi a providência de Deus e a participação e colaboração do povo. Valeu apena!
Pe. Paulo Ricardo (Consultor da Santa Sé na Congregação do Clero, em assuntos de Catequese e é reitor do Seminário de Cuiabá) foi, juntamente com Dom Roberto, os facilitadores do retiro contribuindo nas pregações e nas orações, no que toca as nossas dimensões: humana, espiritual, comunitária e intelectual.
Dom Alberto Taveira também contribuiu para a realização do retiro, juntamente com muitos outros bispos do Brasil, em especial do Rio de Janeiro. Ficou em nós um gosto de quero mais. Sobrou a nós, a expectativa do próximo, que será em Cachoeira Paulista-SP, na Comunidade Católica Canção Nova.

UMA PALAVRA DE ALERTA...

Cuidado: A mídia gosta de espalhar cizânia sim!!!!!!!
Ricardo Henrique - Salvador Bahia Brasil
27/03/07

Em vista da discussão que foi criada em rela a carta do Papa Bento VI o Jornalista Boechart, na programação ao vivo da Band News criou uma "muvuca" afirmando que o Bento XVI classificou o segundo casamento como uma "praga". Ouvindo a notícia percebeu que o repórter diante de uma leitura propedêutica disse que o Papa afirmou algo de forma que não condizia com o Cristianismo.Obs.: O repórter fez questão de afirmar que ele era uma pessoa que não tinha nenhum contato com a esfera religiosa, logo "não busca relação com Transcendente".
Vejamos o que diz a Encíclica:
"Se a Eucaristia exprime a irreversibilidade do amor de Deus em Cristo pela sua Igreja, compreende-se por que motivo à mesma implique, relativamente ao sacramento do Matrimônio, aquela indissolubilidade a que todo o amor verdadeiro não pode deixar de anelar.(91) Por isso, é mais que justificada a atenção pastoral que o Sínodo reservou às dolorosas situações em que se encontram não poucos fiéis que, depois de ter celebrado o sacramento do Matrimônio, se divorciaram e contraíram novas núpcias. Trata-se dum problema pastoral espinhoso e complexo, uma verdadeira praga do ambiente social contemporâneo que vai progressivamente corroendo os próprios ambientes católicos".
(Fonte: http://www.vatican.va/phome_po.htm)

Diante da afirmação do documento, vejamos a definição de praga no dicionário Aurélio:
"1.Imprecação de males contra a alguém ou algo; maldição. 2. Grande desgraça, calamidade. (....) 4. Nome comum a insetos e/ou doenças por eles provocadas, que atacam plantas e animais".

Analisando o modo da linguagem, frente à tradução feita, a palavra "praga" na Encíclica não chama o segundo casamento de praga, mas classifica como praga "a atitude perigosa" que a contemporaneidade vem levando em relação ao sacramento do matrimônio. Isso porque, o número de pessoas que se divorciam está cada vez crescente, e é isso que o Papa vem apresentar a sociedade. Sabemos que as pesaoas podem se casar com quem elas queiram, mas a Igreja orienta que o matrimônio seja um ato de profunda consciência, daí surge também o valor profundo pela família.

A afirmação de Boechart, não condiz com a afirmação do Papa Bento XVI, pois o Vaticano não afirma a segunda união como uma praga, mas sim o pensamento cruel que penetra na sociedade corroendo as estruturas da doutrina.

Agora vemos a mídia entrevistando Boff, e destacando-o como um pensador que discorda Igreja, por ter o pensamento teológico na linha da teologia da libertação.
É interessante observarmos que a teologia da libertação era vista como um pensamento que não gosta do Papa. Será? A teologia da libertação não gosta da Igreja Católica Romana? Roma é uma ameaça aos teólogos da teologia da libertação, na América Latina? Com certeza não, pois a teologia tem profundas reflexões positivas para a Igreja Católica, pois temos, inclusive, dois documentos importantíssimos sobre a TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: Libertatis Nuntus e Libertatis Constientia, documentos 84 e 86.

Observem a divulgação da entrevista de Boof, pela Band:

“Discurso recente do Papa é assunto do Canal Livre”.
23/03/2007 15:55
Os rumos e desafios da Igreja Católica. O Canal Livre deste domingo discute o último documento divulgado pelo Vaticano, que provoca polêmicas entre os cristãos, no momento em que o Brasil se prepara para a visita do Papa Bento XVI, em abril.Os jornalistas da Band ouvem especialistas de várias tendências e recebe Leonardo Boff, principal nome da Teologia da Libertação, um ponto de discórdia no Vaticano.Não perca essa polêmica discussão no Canal Livre deste domingo, às 23h30, logo após a série "De volta aos anos 70".
(FONTE:<http://www.band.com.br/canallivre/conteudo.asp?ID=30218&CNL=1>)

Enfim, diante de tantos acontecimentos que marcam a vida da Igreja, não devemos perder de vista que há um setor da mídia querendo espalhar de qualquer jeito cizânia entre setores que existem na igreja. O teólogo não deve esquecer jamais que também ele é membro do povo de Deus, deve nutrir-lhes respeito, e esforçar-se por dispensar-lhe um ensinamento que não venha a lesar, de modo algum, a doutrina da fé (INSTRUÇÃO SOBRE A VOCAÇÃO ECLESIAL DO TEÓLOGO:Congregação para Doutrina da Fé). É uma pena que na vida, algumas pessoas são usadas como “bode expiatório”, outras analisam os fatos com mais cuidado. O interessante é que na entrevista de Leonardo Boff na Band, ninguém foi chamado para falar em nome da Igreja. Que covardia da mídia!